100 Contexto

Não é agapefobia!

junho 15, 2014

Neste universo da idade adulta, vejo-me rodeada por seres mortificados por um medo comum,  medo esse que já referi aqui. O medo dos sentimentos, de voltar a amar, da entrega, das emoções.
Mas...de onde vem todo este medo afinal?
Ninguem teme sentimentos nem emoções.
Afinal o amor é algo que nos desperta diferentes sentidos, sentimentos e nos mexe com as emoções mais diversas, nos faz rir, chorar...
Existe toda uma falta de preparação para este amor. 
Uma impulsividade. "Estou sozinha, és giro e pareces esperto, boa pessoa, és já tu".
No dia a seguir já estão familias envolvidas, fazem se promessas de amor , fotos de perfil mudadas nas redes sociais, muitos "amo-te" daqui e dali, tatuagens com os nomes um do outro. 
Se houverem filhos já "são todos irmãos" e ao fim de um mês, ela "aparece" grávida e em simultãneo descobrem que não têm nada em comum.
 Ele é alcoolico, ela gasta tudo o que tem em raspadinhas e vernizes, vivem da pensão do avô, estão desempregados, a discoteca onde ele foi DJ vai fechar, teem cada um 2 filhos para sustentar e vem outro a caminho.
Ela já tinha saido da casa da mãe e morava agora no t0 do rapaz com os dois filhos, serão 5 em breve.
O sonho fugiu, as noites torridas acabaram apartir do momento em que se mudaram e o ex se apercebeu que incomodaria deixar de levar os miudos ao fim de semana .
Ela deixou de ser a brasa para ser a mulher que grita por tudo e por nada, cansada de aturar os dela e os dele todo o dia porque a ex trabalha e lhes deixa as crianças em tempo de ferias com eles. 
Não há dinheiro para praias,vai-se até à praceta que já não tá mau, enquanto ele fuma um cigarro e orienta umas cenas ao telemovel os miudos divertem-se. Ela sacode os tapetes e chora a sua miséria e amaldiçoa a hora que deixou tudo pelo sonho que se tornou um pesadelo.


É mais ou menos isto que todos tememos?
É disto que todos fugimos quando evitamos que uma "one night stand" se torne em algo mais?
É isto que nos leva a temer as emoções?


O Mundo está cheio de familias fragmentadas.Eu já tive a minha familia fragmentada, e hoje em dia não vivo esta desgraça que vos descrevi. Mas , infelizmente, conheço MUITAS pessoas, para quem a historia acima mencionada não é um exagero. Está até suavizada.
Obviamente que não é o sonho que procuramos. Que todos ambicionamos paz, harmonia. 
No meu ponto de vista, tem que haver dialogo. Vejo até pelas abordagens que me são feitas que os unicos temas , as unicas questões, os unicos interesses, são relativos a beleza exterior, sexo, habitos sexuais.
Ou estou a ficar muito antiga e ultrapassada ou não me envolveria com ninguem a  pensar num relacionamento por ser lindo e praticar sexo tantrico.
Tem que haver conteudo, amabilidade, compatibilidade de feitios, educação, respeito.
Inteligência!
Determinação. Bondade, Carisma.
Actos, não só palavras, e para isso, é preciso tempo, convivencia, adquirir confiança.
Não se faz de hoje para amanhã.
Não se larga tudo por amor , num amor que se encontrou numas horas.
Isso é desespero.
Ou uma sorte infernal!
O AMOR constroi-se. A Paixão, essa sim, pode ser à primeira vista. O Amor leva tempo.



post signature

You Might Also Like

8 comentários

  1. gostei muito!!!!parabéns pela abordagem ao tema!

    ResponderEliminar
  2. Adorei este artigo <3 nao sou agapefobica, mas é preciso é ter as pessoas certas ao lado. beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Os assuntos relacionados com sentimentos são complicados, como os próprios sentimentos. Há quem se deixe levar por relações para não ficar só - tenho conhecido muitas mulheres infelizes nos relacionamentos só para não ficarem sozinhas. É possivel que uma relação exija trabalho e dedicação, mas às vezes o que motiva a relação não é bem o amor e aí não há dedicação possível e a relação existe sem fundamento. O medo de amar pode relacionar-se com o ditado "gato escaldado de água fria tem medo" e sair ferido não é algo que alguém goste. Eu tenho medo de amar e não ser amada, porque o que nós sentimos, nós sabemos, o que o outro sente, é outra "história".

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Verdade Elsa. E depois existe a insegurança, por vezes o facto da nossa auto estima estar afectada por relacionamentos antigos. Temos que nos restaurar antes de decidir apostar numa nova relaçao. Um relacionamento nao deve ser um "penso " para a allma, mas um complemento para a nossa alegria pre existente. Complexo...

      Eliminar
  4. Adorei a abordagem . Infelizmente hoje em dia as pessoas baseiam-se mais na aparência e nas posses do que nos sentimentos. Parece k o amor é coisa do passado, uma jóia rara k ficou perdida no tempo. Disseram-me várias vezes para escolher um rapaz bonito e rico, que teria de lhe obdecer sempre sem nunca me impor, teria k saber fazer a lida da casa impecavelmente! Se concordo? ?? ? Não!!! Isso é uma estupidez! Onde ficam os sentimentos? Para mim o amor é o k importa!! Se no amor é tudo um mar de rosas? É óbvio k não, mas é algo porque vale a pena lutar!

    ResponderEliminar
  5. Não tenhas medo de amar a pessoa certa aparece sempre, mais tarde ou mais cedo.

    ResponderEliminar
  6. Essa história ultrapassa-me e muito...nesse âmbito sou muito abençoada, nem imaginaria essa vida para mim, o que não quer dizer que não acontecesse ...é algo que nunca experienciei nem cmg nem com os meus pais...mas sei que não exageras e conheço muitos casos assim e não é assim tão facil sair dessa rotina castradora,nunca seria condescendente ao ponto de dizer: a mim isto não vai acontecer. pessoalmente não tenho medo de estar só, sou muito individualista....tenho receio de não estar com pessoas especificas que ja fazem parte da minha vida, mas nunca tive o impulso de as procurar, aconteceu. são assuntos muito complexos que dependem da bagagem que ja trazemos e de cm lidar com ela ;)

    ResponderEliminar

Obrigada pelo teu comentário!