Amor depois do Amor

Uma das mulheres mais importantes da minha vida, de vez em quando pede-me que escreva sobre determinados assuntos. Desta vez o mote foi a amizade após uma separação. Se é ou não possível.
Sempre pensei que não.
E agora apresento - vos dois casos.
Um casal que passou uma década de casamento num autêntico inferno.. Ambos boas pessoas mas o casamento inteiro foi pautado por desavenças, conflitos, falta de tolerância.
Ao lado, um casal com o relacionamento que todos ambicionam. 
Os melhores amigos, amantes, companheiros, a relação perfeita onde a tolerância e a aceitação reinavam.  
Em vez de se apontarem defeitos, aprendem a amar até os defeitos um do outro. Aceitam - se como são. Famílias unidas como se fossem uma só.

Ambos se separam.
E contra tudo o que seria de esperar o primeiro casal consegue mágicamente e aos poucos fazer nascer uma amizade que nunca existiu durante a relação.
 Unem-se de forma a que quem vê de fora se baralhe e não consiga entender se estão afinal juntos ou não.
Contam um com o outro para tudo, afinal têm filhos em comum que se tornam crianças felizes, porque finalmente veem os pais a serem realmente próximos, amigos. Dão gargalhadas juntos, conversam sobre tudo e sobre nada. Ajudam - se mutuamente. Não existem datas estipuladas para as crianças estarem com um e com outro. É tudo feito da forma mais natural possível.

Quando o segundo casal se separa, começam os problemas e o homem fantástico começa a agir de forma algo egoísta, as discussões são agora uma constante e rapidamente se dão disputas sobre os filhos, desde a sua educação a tudo o mais.
Nascem novos relacionamentos e as familias de ambos deixam de ser uma só e parece agora que também elas compraram as zangas do ex casal dando a parecer que nunca foram próximas. Um deles envolve-se com outra pessoa, assume um relacionamento anulando com muita rapidez a relação anterior dando sinais da sua carência. A familia recebe o novo relacionamento de braços abertos enquanto agem como se a outra pessoa nunca tivesse existido. Uma espécie de " rei morto, rei posto" porque o que interessa é apoiar o familiar que pobrezinho terminou a relação e a vida segue. Pessoas modernas. E os problemas, as divergências são uma constante. Reparem que tudo estaria bem se não houvessem filhos envolvidos. 

É curioso como o casal imperfeito encontra uma paz comum depois do fim, e o casal perfeito em vez de paz, lida com conflito. 
A verdade é que o comum na nossa sociedade é após um término fingir que o relacionamento nunca aconteceu. Correr a encontrar outro relacionamento que preencha o vazio que ficou. E isso não tem que ser um erro, seguir em frente. Mas há um momento em que temos que fazer as pazes com o passado. Perdoar para que o foco seja o agora e entender que se existem crianças em comum, elas merecem ter pais felizes, que se respeitem e não finjam que não o
 tiveram um passado em comum. O fim de um relacionamento não tem que ser fingir que ele não existiu. Uma amizade sincera pode ser uma evolução. Obviamente que requer maturidade e foco no bem mais precioso, os filhos em comum. 
As famílias não têm que virar costas nem tomar partidos ou receber cada novo relacionamento como se fosse o Messias. Quando há filhos há que resguarda-los. Aprendi que um filho não tem que conhecer todos os casos e namoricos dos pais, a menos que estes estejam certos que é uma relação madura. 


A grande questão é como pode um casamento destruturado dar origem a uma forte amizade e um grande amor se deteriorar tanto após o seu fim?

A resposta é simples. O vazio pode ser preenchido,  com paz, amor e amizade ou com afastamento. Já o que foi tudo dificilmente permanecerá, quando separado. Existe uma mágoa do nada em que se tornou, e uma urgência, por vezes de preencher o vazio que ficou. Uma negação que o que existia era quase perfeito, que é normal, afinal somos humanos e lidamos mal com fins. E é aqui que quem já foi tudo começa a ser um estorvo. Renegar o passado não é a solução.

O Amor depois do Amor

Partilha isto:

Sobre a autora:

Chamo-me Marta, e sou apaixonada pela escrita e pelo mundo da beleza. Em 2013 , após um curso de maquilhagem profissional decidi juntar os meus dois amores, criando este blogue. Gosto de escrever despudoradamente sobre tudo. Maquilhagem, cuidados com a pele, estética, cirurgia plástica e saúde no geral, assim como partilho aqui algumas das minhas crónicas em que abordo tudo o que é possível e imaginário. Venham daí, conhecer o meu Mundo!

0 comentários

Obrigada pelo teu comentário!