100 Contexto

Atreve-te a ser feliz!

agosto 27, 2014

Na realidade em que vivo, e na minha faixa etária , entre os 34 e os 40 anos ( e até mais) existe um imenso grupo de mulheres que deixou de acreditar.
O Amor passou a ser algo que se sente pelos pais, irmãos, filhos e fica por aí.
Vindas de namoros e relações mal sucedidas negam- se a voltar a acreditar, facilitando speed dates que não lhes estorvem a vida, one night stands sem numero de telefones guardados apenas para não correr o risco de passar os dias seguintes a olhar para o visor do telemovel esperando angustiadas por uma chamada que não vem, uma sms que nunca aparece.
Olham-se ao espelho , contam as rugas, mesmo que imaginárias e culpam o tempo.
Ou a genética.
Depois há outras. As que jogam. Fingem que dão e não dão. São inseguras. Comprometidas por vezes. Sentem-se apodrecer em relações que não o são.
Rodeadas de tarados estranham e afugentam todo o homem normal que se lhes aproxime porque simplesmente não sabem lidar com homens bons.
Confundem-nos com gays. Todos os homens que não demonstrarem desejo por elas ou são gays ou fazem descer-lhes a auto estima.
Nunca tiveram carinho desinteressado por parte de um homem e sofreram na mão de quase todos.
Não são vitimas. São iscos perfeitos.
A carencia não deve ser vista como um motivo de gozo na sociedade.
Todos nascemos carentes de amor.
Não podemos mudar mentalidades , deixar de ser carentes, mas podemos trabalhar nas inseguranças infundadas de quem queremos bem.
O carente começa a sê- lo de criança. Por isso é preciso um acompanhamento adequado.
Nem todos os estados de carencia são cronicos. Alguns curam-se com chocolate ...
Nos dias que correm e que se lamenta tão alto os suicidios e as mortes causadas por depressão seria adequado pensar que podemos tentar ser animadores de almas. Tentar pintar a vida de cores vibrantes.
Mudar a mobilia da mente de lugar.
Quebrar a rotina do pensamento.
Dar espaço aos nossos sonhos pessoais.
Qual foi a ultima vez que te permitiste a ser feliz de uma forma completamente apaixonante e fora do normal? Quebra a rotina! O fim da historia está para breve... inova! Altera o fim!! Sê incrivelmente ousado e feliz! Mais que a tua coragem permitiu que sonhasses! Sente as batidas fortes do teu coração!
VIVE!

You Might Also Like

3 comentários

  1. Acho que uma pessoa mete na cabeça que já não vale a pena, que já esta velha de mais para dar-se ao luxo de amor que desiste e vive para os filhos que ficaram ou para a quantidade de animais que tem.. Os desgostos foram tantos que meteram um travão na vida e ficaram naquele momento sem andar pa trás ou pa frente.. A mente é algo poderoso e as pessoas não vêm isso, acham que é capricho, birra..

    ResponderEliminar
  2. Falaste num ponto importante, a carência. Desde pequenos que a sentimos, é muito importante a criança sentir-se amada para ter a sua autoestima mais elevada e assim não aceitar viver em certas condições quando for adulto. Uma boa autoestima faz a pessoa sentir que merece mais e procurar melhor. Mas a vida é uma aprendizagem contínua, assim como a procura de momentos felizes deve ser. :)

    ResponderEliminar
  3. "Mudar a mobília da mente de lugar." Um óptimo conselho, gostei :)

    ResponderEliminar

Obrigada pelo teu comentário!